Skip to content

Music Branding: Como a música pode ajudar sua marca a vender mais

Music Branding: omo a música pode ajudar sua marca a vender mais
Francesca Marcilio

Francesca Marcilio

Diretora da Begin Marketing de Relacionamento e especialista em Marketing, com MBA pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é Bacharel em Relações Públicas pela Universidade de Caxias do Sul (UCS), tendo recebido a Láurea Acadêmica por suas excelentes notas e a Medalha Dolaimes Stedile Angeli, Mérito Relações Públicas.

Os gostos musicais podem variar, cada pessoa tem suas próprias preferências. Mas o que é de consenso geral é que a música, independente de qual for, pode ser marcante, envolvente e, acredite, também pode ser muito persuasiva para aumentar as vendas.

“Como assim?”, você deve estar se perguntando, “explorar música para vender mais, que músicas?”. Isso mesmo! Há estudos que comprovam essa efetividade no aumento de vendas a partir da aplicação de técnicas de marketing sensorial através da Music Branding como técnica de persuasão para marcas ou empresas.

Essa prática, inclusive, tem se tornado uma tendência entre as técnicas de marketing mais atuais e muitas empresas já estão focando nessa estratégia, especialmente as relacionadas à área da moda, onde o mercado é cada vez mais competitivo e todo diferencial pode realmente fazer a diferença na preferência com o cliente. Se você ficou interessado em saber como aplicar a chamada Music Branding como estratégia para atrair e reter clientes, confira a seguir um pouco sobre o Marketing Sensorial, e de que forma ele pode ser aplicado no seu segmento de atuação.

O que é o Marketing Sensorial?

É basicamente a exploração de todos os sentidos – visão, audição, olfato, tato e paladar, como parte de uma estratégia de diferenciação e de posicionamento da sua marca, contribuindo para comunicar de forma mais clara e natural a sua mensagem, persuadindo o cliente a comprar o seu produto.

É cientificamente comprovado que alguns gatilhos mentais* despertam vontades e sensações no ser humano, e a vontade e a decisão de compra estão entre delas. Ou seja, ao explorar mais os cinco sentidos do ser humano, sua empresa ou marca estará se diferenciando em relação à concorrência, ao aplicar mais uma técnica de marketing que pode aumentar suas vendas.

Gatilhos Mentais são estratégias capazes de convencimento. São ferramentas de marketing desenvolvidas com base no funcionamento do cérebro humano, que promovem sensações ou desejos capazes de influenciar a lógica da nossa mente.

Music Branding

Uma das técnicas de marketing sensorial bastante aplicadas atualmente é o Music Branding, que busca através da música, criar associações para o consumidor com a identidade da marca. Essa técnica é aplicada na seleção das músicas que tocam nas lojas, supermercados, restaurantes, consultórios, empresas…

Dependendo da escolha musical, o som contribui para deixar o cliente mais à vontade no local, permanecer por mais tempo e até mesmo influenciar mais nas compras dos consumidores.

Ao utilizar estratégias de Music Branding, a marca ou empresa acaba se fortalecendo, criando uma identidade sonora e reforçando seu posicionamento no mercado, com uma conexão emocional da marca com o consumidor.

Isso porque o som é capaz de atingir uma área do cérebro que ativa lembranças e assimilações, estimulando o desejo de consumo. Ao entrar em uma loja, a música impacta diretamente o humor do consumidor, e, consequentemente, cria-se uma relação com o desejo da compra. Estando mais bem-humorados, os clientes ficam propensos a comprar mais. A importância do uso da música nos negócios foi tema de uma pesquisa realizada pela Heart Beats Internacional e aponta bons resultados para quem aplica a estratégia de Music Branding:

  • 35% dos consumidores permanecem por mais tempo no ambiente;
  • 30% voltaram ao local para comprar novamente;
  • 21% recomendam a loja a amigos;
  • 14% compram mais ao escutar uma música ao qual se identificam.

Confira a seguir como essa modalidade do marketing sensorial que nos desperta tantas emoções funciona na prática.

Escolha a música/playlist certa para sua marca

Existem muitos estudos e diferentes metodologias que podem ser aplicadas no Music Branding para encontrar a playlist de música perfeita. Para isso, é preciso certo conhecimento musical e bom senso, para separar o gosto pessoal de quem está criando a playlist, da identidade musical da marca que se pretende transmitir.

Uma boa playlist precisa contar com uma curadoria musical que envolve pesquisa e análise, para obter um retorno efetivo para a marca.

Além disso, alguns questionamentos podem auxiliar nessa pesquisa, como por exemplo, que tipo de festival de música a marca patrocinaria, que sensações a marca busca despertar nos clientes, qual o ritmo de atendimento e, especialmente, os horários em que a trilha sonora deve auxiliar a agitar e acalmar o ambiente, já que a velocidade da trilha sonora interfere diretamente no tempo de permanência dos consumidores nos estabelecimentos.

Em geral, quanto mais rápida a música, mais rápida a circulação e, quanto mais tranquilo o som, mais calmo tende a ser o ritmo das pessoas que circulam no local.

Uma pesquisa, publicada em 1990, mostrou que quanto maior a familiaridade das pessoas com as músicas, menor era sensação de passagem de tempo dentro do local, enquanto uma trilha menos familiar gerava uma sensação de maior tempo de permanência no local.

E outro ponto fundamental é que a escolha das músicas precisa estar relacionada com a identidade da marca.

Possibilidades de implantação de music branding para beneficiar sua empresa

O music branding vai muito além da música ambiente, que é a forma mais conhecida para a maioria das pessoas, existem outras ações que unem as marcas à música:

  • Playlists de marcas no Spotify e plataformas de streaming;
  • Conteúdo musical para redes sociais;
  • Relacionamento com artistas e influencers;
  • Produção de spots e vinhetas comerciais;
  • Discotecagem e criação de playlists para eventos;
  • Campanhas ou ações de marca com artistas;
  • Patrocínio de eventos e festivais;
  • Produção de eventos proprietários da marca.

Música ambiente para os negócios

Confira a seguir alguns cases de marcas que foram beneficiadas com ações de Music Branding, realizadas pela empresa Bananas Music Branding:

Lojas de Moda e Franquias:

Nas lojas, além da música ambiente para as lojas físicas, podem ser desenvolvidas ações para se conectar com o público através da música em outros momentos, como: na criação do canal da marca no Spotify, trilhas para eventos e desfiles, conteúdos musicais para redes sociais, entre outros.

Bares e Restaurantes:

Além do tempo de permanência no local, a playlist de bares e restaurantes influencia também na percepção de sabores dos clientes. Em um experimento, diferentes pessoas saborearam o mesmo vinho, a única coisa que mudava era a trilha sonora durante a degustação. Como resultado, identificou-se que a música ambiente influenciou a percepção de sabor: uma pessoa que tomou o vinho ouvindo um som mais forte e pesado classificou-o dessa mesma forma, enquanto quem o degustou com um som mais suave, classificou o mesmo vinho como mais leve.

Music Branding para diferentes segmentos:

Seja para lojas, hotéis, clínicas, academias, escritórios, shopping centers, universidades, o que for, marcas de variados segmentos podem se fortalecer desenvolvendo uma conexão emotiva com o seu público alvo de diferentes formas, como já mencionado, através de som ambiente, um evento musical, uma playlist no Spotify, músicas para conteúdos nas redes sociais, ações com artistas, entre outros.

E então, que tal selecionar sua playlist e testar os efeitos com o seu público em diferentes canais, ambiente físico e online? Conte com a Begin para te auxiliar nessa jornada. Conheça nosso serviço de MUSIC BRANDING.

Leia também:

No comment yet, add your voice below!


Add a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

quinze − dez =